Total de visualizações de página

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto

Aroldo Filho 

Historiador /Criador e Presidente do Jornal Delfos-CE, (2007). /Criador da Associação Cultural SEMPRE-Segmento dos Estudiosos da Memória e Patrimônio Regional da Serra de Baturité (2008). /Criador e Idealizador do 1° Arquivo Público do Interior do Nordeste (2009).

 /2° e 4° lugares,consecutivamente, no 1° e 2° concursos de poesia da comunidade do Orkut "Vamos Escrever um livro?"(2009 e 2010).

 /Criador da exposição histórica: "PACOTY: UMA HISTÓRIA EM DOCUMENTOS", aprovado pelo Banco do Nordeste(2010). 

/Sócio do Instituto Desenvolver (2011).

 /Trabalhou para o Governo do Estado do Ceará como pesquisador no Porto do Pecém (2011). 

/Ministrou aulas de História, Geografia, Arte e Religião em Pacoti e Guaramiranga (de 2008 a 2015 no Colégio São Luís, na Escola Menezes Pimentel e na Escola Linha da Serra).

 /2° Lugar em concurso de pensamento na comunidade "Grupo de Poesia" no Facebook (2012). 

Participa como um dos autores dos e-books "Por onde andei?" e "Quem sou?" realizado pelo Balcão de Poemas, edição de Wasil Sacharuck. 

/Publica notícias, contos, crônicas, poesias, fábulas, romances, artigos, peça teatral e letra de música em 32 blogs desde 2005.


Selecionado no concurso de poesias federal da Editora Vivara em 2016, passando entre os 250 poetas que irão para o livro dentre 2.370 concorrentes. .

domingo, 28 de setembro de 2008

ODE AO ENCANTO

ODE AO ENCANTO

Encanto, em teu nome amigos se traem
A serenidade se desfaz de toda a sobriedade
Amores se contraem
O ódio aflora o eixo das virtudes
Estas por si mesmas não valem
Nem mesmo o tempo a elas desperdiçado
Em elogios supérfluos
São mentiras que movem a todos
Beleza, força, perfume e sapiência nada são
Sem o agente perceptor, receptáculo de olhar turvo
Caçador de latitudes
Transeunte da suposta matéria imortal
Poera-cósmica
Não sabe por que vive, mas se encanta
E acalanta sonhos infelizes
Quando se abrem as cicatrizes químicas
Na torrente das incertezas astronômicas
A natureza nunca foi harmônica
Embora, repleta de gás hélio
Que tudo forma em teoremas
De tabelas periódicas
Ou em gráficos de Gals
O mundo é um caos e não as nuvens de Magritte

AROLDO FILHO
Pacoti/Ceará, 26/09/2008

Nenhum comentário: