Total de visualizações de página

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto

Aroldo Filho 

Historiador /Criador e Presidente do Jornal Delfos-CE, (2007). /Criador da Associação Cultural SEMPRE-Segmento dos Estudiosos da Memória e Patrimônio Regional da Serra de Baturité (2008). /Criador e Idealizador do 1° Arquivo Público do Interior do Nordeste (2009).

 /2° e 4° lugares,consecutivamente, no 1° e 2° concursos de poesia da comunidade do Orkut "Vamos Escrever um livro?"(2009 e 2010).

 /Criador da exposição histórica: "PACOTY: UMA HISTÓRIA EM DOCUMENTOS", aprovado pelo Banco do Nordeste(2010). 

/Sócio do Instituto Desenvolver (2011).

 /Trabalhou para o Governo do Estado do Ceará como pesquisador no Porto do Pecém (2011). 

/Ministrou aulas de História, Geografia, Arte e Religião em Pacoti e Guaramiranga (de 2008 a 2015 no Colégio São Luís, na Escola Menezes Pimentel e na Escola Linha da Serra).

 /2° Lugar em concurso de pensamento na comunidade "Grupo de Poesia" no Facebook (2012). 

Participa como um dos autores dos e-books "Por onde andei?" e "Quem sou?" realizado pelo Balcão de Poemas, edição de Wasil Sacharuck. 

/Publica notícias, contos, crônicas, poesias, fábulas, romances, artigos, peça teatral e letra de música em 32 blogs desde 2005.


Selecionado no concurso de poesias federal da Editora Vivara em 2016, passando entre os 250 poetas que irão para o livro dentre 2.370 concorrentes. .

sábado, 4 de outubro de 2008

LÓGICA

LÓGICA

Penso nesse crescimento anual dos países, emergentes ou não. Isso tudo é uma farsa, pois o dinheiro é simplesmente produto virtual. Não fora a internet que criara a moeda digital, esta sempre se encontrara na lógica do pensamento, embora seu símbolo se cunhe em matéria.

A riqueza de fato não se dá pelo acréscimo de capital, mas pela primazia da saúde, o que não é um luxo e sim um direito humano básico.

O que é progresso: fábricas ou ar puro? Córregos imundos que deságuam nos rios por um saneamento-básico inadequado, destruição do patrimônio público, assaltos? A interdependência dos países?

E quando será a próxima guerra? Quais motivos encobrirão a razão monetária da artilharia pesada: religião, partido político, o terrorismo que nunca acaba?

Nesse mundo moderno, somos todos analfabetos em alguma linha de raciocínio: taxa cambial, política, línguas estrangeiras, ciberespaço, astronomia, etc., e, principalmente, na aceitação de outras culturas.

E o choque cultural que sempre haverá dentro da própria cultura incongruente; onde para evoluir de classe social deve-se administrar bem os recursos financeiros, e para se conseguir trabalho com boa remuneração necessita-se de grau elevado de estudo. Todavia, o estudo não é priorizado.

Os acadêmicos são ainda uma espécie de “elite-intelectual” que tem o privilégio de alcançar o que deveria ser direito de todos, o ensino superior.

Um conceito de progresso, por favor! Inclui melhorar o ensino e a saúde do povo, mas não é tudo. Nosso país tem que deixar de depender tanto do capital estrangeiro, produzir suas próprias multinacionais, tanto capacitando a mão-de-obra local quanto valorizando os talentos da terra.

Outros países absorvem nossos produtos artísticos, atléticos e acadêmicos, enquanto aqui respiramos cultura importada a procura de uma identidade perdida a pelo menos quinhentos anos de europeização das Américas.

AROLDO FILHO
Pacoti_Ceará

3h e 45 min de 06/10/08

Nenhum comentário: