Total de visualizações de página

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Historiador Criador e Presidente do Jornal Delfos-CE, (2007). Criador da Associação Cultural SEMPRE- (2008). Criador e Idealizador do 1° Arquivo Público do Interior do Nordeste (2009). 2° e 4° lugares,consecutivamente, no 1° e 2° concursos de poesia da comunidade do Orkut "Vamos Escrever um livro?"(2009 e 2010). Criador da exposição histórica: "PACOTY: UMA HISTÓRIA EM DOCUMENTOS", aprovado pelo Banco do Nordeste(2010). Formado em Licenciatura Plena em História (2010). Sócio do Instituto Desenvolver (2011). Trabalhou para o Governo do Estado do Ceará como pesquisador no Porto do Pecém (2011). Ministrou aulas de História, Geografia, Arte e Religião em Pacoti e em Guaramiranga (de 2008 a 2015 no Colégio São Luís, na Escola Menezes Pimentel e na Escola Linha da Serra). 2° Lugar em concurso de pensamento na comunidade "Grupo de Poesia" no Facebook (2012). Participa como um dos autores dos e-books "Por onde andei?", "Quem sou?" e realizado pelo Balcão de Poemas, edição de Wasil Sacharuck. Recebeu a comenda Domitila de Honra ao Mérito (2016) Conclui Pós-Graduação em Gestão Escolar (2016). Selecionado para o Prêmio CNNP- Concurso Nacional Novos Poetas (2016).

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

ODE À FELICIDADE

Felicidade é encontrar o ponto equilíbrio.
Para se chegar a ele é preciso confiança em algo
Ou em si mesmo, de preferência.
Felicidade está intimamente relacionada à segurança.
E não a momentos de euforias, o que se chama alegria e é passageiro.
Felicidade é algo permanente, equilíbrio de corpo e mente

"Momentos felizes" não é igual à felicidade.
Alegria é prazer momentâneo.
a FELICDADE é um ponto de equilíbrio constante de mente e corpo são. É causada por um estado de segurança, ocasionado por fé em si mesmo ou daqueles que lhe estão próximos.
Ou ainda uma pseudo felicidade: "momentos felizes" ou fé em algo inexistente, ou o famoso "carp diem"

Direfente do que Nietzsch pensava, não é possível haver "momentos felizes" sem que a própria felicidade exista, esta é real e bem provável; pois é justamente um estado de confiança que faz com que o sujeito que o possua possa permanecer firme perante as mazelas do mundo, este, o feliz, não se mata por que Deus não existe ou por que ninguém lhe entende, uma vez que se eleva a esse grau de tranquilidade não há o que o abale constantemente.

Felicidade é a queridade LIBERDADE que tanto buscamos, mas esta só é possível de alcace por um forte intelecto.

AROLDO FILHO
Pacoti-Ceará
21/11/08

Nenhum comentário: